Como funciona uma DMP e como experimentar uma?

Como funciona uma DMP e como experimentar uma?

Da série: “10 Coisas que você Sempre quis saber sobre DMP, mas nunca… perguntou”.

Em geral o processo de funcionamento completo de uma DMP segue basicamente 4 etapas. Coleta, Organização, Ativação e Aprendizagem.

Na etapa 1, a coleta dos dados pode ser proveniente de diversas fontes e não apenas online, mas offline também (algumas DMPs mais poderosas são capazes de acessar dados de um CRM e utilizá-los online através de um processo chamado data onboarding).

No caso de coleta de dados online, isso se dá através do “tagueamento” do ambiente onde se fará tal coleta (em geral um website ou aplicativo). Outras aplicações específicas de wi-fi, beacons e IoT (internet of things) também podem ser pontos de coleta para uma DMP avançada. Claro que há sempre de se respeitar com rigor as regras de privacidade existentes.

A etapa 2, da organização, é justamenteo momento onde a DMP interpreta os dados coletados em perfis de público, e organiza-os em clusters ou segmentações de audiência.

Depois vem a etapa 3, de ativação. Nessa etapa é fundamental que a DMP seja agnóstica, estando conectada a qualquer plataforma digital onde você possa veicular uma campanha para sua marca. Existem várias plataformas onde você pode rodar sua campanha: Buscadores, Redes Sociais, Portais são as mais comuns.

Finalmente a etapa 4, de aprendizagem. A DMP deve oferecer um dashboard com relatórios e insights na tela em tempo real ou com atualizações periódicas dependendo do tipo de dado. A opção de download desses relatórios para excel ou pdf também é importante.

Também é muito frequente que se solicite um serviço consultivo de especialistas da plataforma, para que você obtenha o melhor resultado. Uma DMP deve oferece o chamado managed service, e disponibilizar equipe local para prestar atendimento contínuo e rapidamente.

Você pode ter um primeiro contato com uma DMP experimentando a versão gratuita da Tail, agora mesmo.