Machine Learning: quando os robôs vão nos substituir

Machine Learning: quando os robôs vão nos substituir

Me deparei há pouco com um estudo recente, realizado pela universidade de Oxford em parceria com Yale e publicado na Business Insider, sobre Machine Learning e seu impacto em nossas vidas.

No estudo, pesquisadores demonstram quais atividades serão substituídas por Inteligência Artificial pelos próximos 50 anos.

A tese defende a idéia de que as máquinas providas de inteligência artificial poderão substituir quase todas as profissões até 2036. Mas a lista traz algumas pérolas:

  • Em 2019 as máquinas serão capazes de ganhar o World Series of Poker;
  • Lá por 2021 elas conseguirão passar roupa;
  • Um pouco adiante, em 2025, já deverão montar peças de LEGO;
  • Também por 2025 poderão ler um texto qualquer em voz alta e e até escrever uma redação;
  • Em 2026 já deveremos ter veículos autônomos rodando por aí;
  • Ou ainda, máquinas serem compositores dos 40 top hits daquele ano;
  • Em 2046 já deverão ser capazes de escrever todo um Best Seller;
  • Finalmente, em 2056, estarão efetuando uma cirurgia sozinhas.
    (fonte: Grace, Salvatier et al)

Verdade que aqui na Tail adotamos uma solução baseada em Machine Learning desde o princípio, como proposta inovadora e disruptiva.

Mas, de lá pra cá, o que vimos não foi exatamente uma substituição de publicitários e marqueteiros por máquinas inteligentes, muito pelo contrário.

Creio que estamos muito mais colaborando em provocar uma nova onda entre esses profissionais, onde o conhecimento sobre algoritmos, análise de dados, data science, e outras novas disciplinas passam a ser fundamentais.

Alguns falam, e eu me somo a eles, que está nascendo uma geração de “cientistas de marketing”, totalmente antenados e capacitados sobre como tirar proveito da eficiência que as máquinas estão trazendo e revolucionando a forma de promover as marcas e se relacionar com os consumidores.

Aliás, se você tiver interesse em saber qual probabilidade de um robô ocupar a sua função, acesse este site,  e faça sua própria pesquisa (mas cuidado para não ficar deprimido…)

Cristiano Nobrega
CEO da Tail